Natureza das Berlengas

Natureza das Berlengas Arquipélago das Berlengas

As Berlengas são um local onde a paisagem natural é de uma notável beleza, devido à mínima intervenção por parte do Homem, encontrando-se completamente preservado.

Este pequeno arquipélago é conhecido como a ilha tropical portuguesa, pois apresenta águas cristalinas, em tons de verde, com características verdadeiramente selvagens.

Esta Reserva Natural tem um significativo e vasto número de espécies de animais e plantas que são únicos no território português.

Sendo uma área com bastante interesse científico ao nível botânico, ao nível da flora, podemos encontrar mais de cem espécies de plantas, como malmequeres amarelos, papoilas, morriões das areias, armerias, silenes, entre outras.

A fauna é igualmente rica, representada por aves que nidificam unicamente nas Berlengas, como o Airo, o símbolo desta reserva natural (uma ave que apresenta características semelhantes ao pinguim na Antártida).

Outras aves presentes neste pequeno arquipélago são o Falcão-Peregrino, a Cagarra, as Rolas-do-Mar, o Corvo Marinho de Crista, a Andorinha-dos-Beirais e a gaivota-de-patas-amarelas também conhecida por gaivota-argêntea.

As Berlengas é um importante ponto de abastecimento e de passagem para aves migratórias, dando-nos a oportunidade de, através de uns binóculos, desfrutar deste fenómeno migratório.

Existem muitas espécies piscícolas, como o coelho-bravo, o rato preto e a lagartixa de bocage.

Estão identificadas, também, nos 10 ha de reserva marítima, cerca de setenta espécies de peixe (Carapau, Cavala, Sardinha, etc), tal como outras espécies marinhas, como o polvo, a estrela do mar ou as anémonas.

O que Fazer nas Berlengas

Observação de Aves e de Vida Animal

Gaivota de patas amarelas
Gaivota de patas amarelas

Pela sua localização, as Berlengas são muito utilizadas por aves migratórias, que na época certa fazem as delícias dos ornitólogos. Seja como for, existem espécies residentes, que podem ser observadas todo o ano.

Entre as aves que nidificam nas Berlengas distingue-se o Airo, que foi aliás adoptado como símbolo da Reserva Natural das Berlengas e que apresenta semelhanças claras com os pinguins.

Outras aves cuja observação é comum por aqui: falcão-peregrino, andorinhão-pálido, rabirruivo, peneireiro, cagarra (estas aves só vêm a terra a noite pelo que não é fácil avistá-las), corvo-marinho-de-crista, roque-de-castro, galheta, gaivota-de-patas-amarelas, gaivota-d’asa-escura e gaivota-argêntea.

De forma menos frequente podem ser avistadas as seguintes espécies:

  • albatroz-de-sobrancelha,
  • painho-de-cauda-forcada,
  • tarambola-americana,
  • gaivota de Sabine,
  • gaivota-de-bico-riscado,
  • petinha de Richard,
  • felosa-icterina,
  • papa-moscas-pequeno,
  • escrevedeira da Lapónia.

Alguns dos melhores locais para a observação de aves: o planalto do farol, as arribas que se encontrem protegidas do ventos e a figueira – única árvore das Berlengas – que se encontra junto à praia do carreiro do mosteiro.

Entre os mamíferos não existem muitas espécies: encontram-se nas Berlengas o Rato-Preto, acidentalmente introduzido nas ilhas e um problema para a nidificação de algumas espécies de aves, e o Coelho, que fazia aliás as delícias dos monarcas portugueses que aqui se deslocavam para os caçar, já desde o século XVII.

As lagartixas de Carbonell serão provavelmente avistadas durante uma visita, mas a outra espécie de répteis existente na Berlenga, o o lagarto-ocelado, tem uma população bastante reduzida, sendo raro.

Percursos Pedestres nas Berlengas

Parque de Campismo das Berlengas
Parque de Campismo das Berlengas

Para deleite dos visitantes foram criados dois percursos pedestres, não sendo aliás permitida a presença de pessoas fora dos trilhos preparados de forma a preservar os delicados ecossistemas existentes no arquipélago.

Trilho da Ilha Velha

O Trilho da Ilha Velha é o mais curto dos dois existentes na Berlenga, tendo uma extensão de 1,5 km e sendo circular.

O piso tem por vezes alguma inclinação e tendo muitas pedras soltas convida a cuidados redobrados e não se revela muito adequado a calçado ligeiro, especialmente a chinelos.  Do topo das falésias poderá avistar alguns dos ilhéus que rodeiam as Berlengas, como as Estelas ou os Farilhões, vendo-se claramente, em dias de visibilidade normal, o cabo Carvoeiro e Peniche.

Existem por ali marcas de acesso a outros trilhos e a pontos com nomes românticos, como Ponto do Capitão ou Ponto das Figueiras, mas não caia na tentação: não é permitido sair do trilho principal e o acesso a estes locais assim indicados é condicionado a pessoas autorizadas.

Este é um trilho que leva o visitante bem perto das colónias de gaivotas residentes, e em algumas alturas podem ser observados mantos de penas tão densos que parecem um tapete de neve.

Trilho da Berlenga

Trata-se de um trilho linear de 3 km que se pode fazer imediatamente a seguir ao Trilho da Ilha Velha e que leva o visitante até à extremidade sudoeste da ilha. A caminhada inicia-se no centro da Berlenga, onde se encontra o Bairro dos Pescadores, de onde se sobe até ao farol.

Nessa ascensão pode-se ver, do lado direito do  caminho, o Carreiro dos Cações, uma enseada de águas límpidas, que entra terra adentro.

Uma vez junto ao faro encontrará marcas para vários trilhos, mas tenha em consideração que apenas pescadores autorizados podem por eles seguir, por questões de segurança e para salvaguardar o delicado balanço da natureza da ilha.

Seguindo o trilho da Berlenga chegará a um ponto de observação de onde se tem uma das melhores vistas sobre o Forte São João Baptista. Desce-se seguidamente até essa fortaleza, de onde se enfrenta mais uma subida que conduzirá até próximo da cisterna, passando junto a locais de imensa beleza e terminando próximo da extremidade da ilha.

Praias nas Berlengas

Praia nas Berlengas
Praia nas Berlengas

Existem praias lindíssimas nas Berlengas.

A mais popular é a Praia do Carreiro do Mosteiro. Poderá experimentar as praias mais pequenas, como as Praia do Forte ou a Praia Cova do Sonho, com um areal reduzido que quase desaparece na maré alta, mas cujo carácter intimista permite uma experiência bem diferente.

A Praia do Carreiro do Mosteiro tem excelentes condições para se ir a banhos.

Localizando-se próximo do ancoradouro. Tem cerca de quarenta metros de extensão, é feita de bonita areia dourada e não está dotada de quaisquer infra-estruturas balneares.

Grutas

Explorar as grutas das Berlengas de barco
Explorar as grutas das Berlengas de barco

As Berlengas têm diversas grutas, acessíveis pelo mar, algumas delas envoltas em histórias fabulosas e lendas, e provavelmente tendo sido utilizadas em algum momento da história por humanos.

O acesso feito de forma individual é praticamente impossível, mas os visitantes podem recorrer aos serviços das várias empresas que proporcionam passeios de barco que mostram algumas das mais impressionantes cavidades. Estes passeios de barco oferecem também oportunidades adicionais para ver aves que nidificam em escarpas e lugares pouco acessíveis, escapando à observação desde os trilhos autorizados.

A gruta de maiores dimensões é a do Furado Grande, que atravessa completamente a Berlenga, tendo um túnel de 70 metros com uma altura de 20 metros, destacando-se também as da Cova do Sonho e o Furado Pequeno, esta última apenas acessível durante a maré baixa.

Existem diversas empresas a operar passeios às grutas. A Feeling Berlenga é uma delas, tendo uma vantagem substancial: se fizer a travessia de Peniche para as Berlengas com eles, por apenas mais 8 Euros poderá então fazer o passeio às grutas, ficando tudo isto por 28 Euros.

A Julius Berlenga oferece também passeios do mesmo género, possibilitando maior autonomia com os seus programas com caiaques e, para terminar, poderá querer consultar as condições oferecidas pela Berlenga Live.

Veja ainda: TOP 5 – Operadoras nas Berlengas

Actividades Aquáticas

Praia na Aldeia dos Pescadores nas Berlengas
Praia na Aldeia dos Pescadores nas Berlengas

As Berlengas reúnem condições invejáveis para a prática de actividades aquáticas e subaquáticas. Considerando o estatuto de Reserva Natural, o visitante não terá contudo autonomia para o fazer sem o enquadramento de uma das empresas autorizadas.  

O mergulho é provavelmente a actividade mais popular, existindo diversos locais para mergulho autónomo, quer junto à costa das Berlengas quer em pontos um pouco mais afastados. As águas que envolvem o arquipélago têm uma intensa vida aquática, podendo-se observar diversas espécies de peixes no seu habitat natural. Além disso os muitos naufrágios que ali ocorreram criaram locais de mergulho excelentes, quer pelo valor histórico da observação subaquática quer pelo potenciar da vida animal que estes vestígios sempre implicam.

Explorar as grutas das Berlengas de barco
Explorar as grutas das Berlengas de barco

É também possível fazer snorkeling, que não oferecerá a mesma experiência que o mergulho autónomo que se adequa para quem não está habilitado a lidar com a complexidade técnica daquele. Um bom ponto para experimentar um pouco de snorkeling é a Praia do Carreiro do Mosteiro, sendo provável que se observem logo ali algumas espécies de peixes, como o sargo e o peixe-porco.

O paddling é também praticado nas Berlengas, sendo, assim como o caiaque, uma boa forma de visitar as grutas de forma mais independente. Note que durante a época alta é possível alugar caiaques na Berlenga.

Observação de Cetáceos

Passeio e excursões de barco nas Berlengas
Passeio e excursões de barco nas Berlengas

As águas que envolvem as Berlengas são adequadas para a observação de cetáceos em liberdade. Os golfinhos são os mais frequentemente avistados, para deleite dos visitantes que os podem ver nas suas brincadeiras, por vezes com saltos espectaculares sobre a água.

Mas existem outras espécies, como o roaz ou a baleia-piloto, que podem ser vistos nestas águas. Se está interessado nesta actividade consulte uma das empresas autorizadas para passeios no mar.